Imagem capa - Sobre ter um cão por Retratinhos Pet
ANIMAIS IDOSOSCÃES

Sobre ter um cão




Tudo começou há 16 anos, quando eu já achava que estava há tempo demais sem um cachorro!


Com pouco mais de 30 dias de vida aquela "coisiquinha" encantadora logo cativou a todos nós.

Aos poucos se mostrou dona de uma personalidade forte. Também descobri que era uma latidora compulsiva.

Houve uma conexão imediata entre nós que eu pensei que nunca fosse se desfazer.

Aliás, eu nunca parei pra pensar em quantos anos ela ficaria comigo, nunca. Só sabia que seria pra sempre.

Também nunca pensei que um dia ela teria dificuldades para se sentar, para andar, que não poderia mais me ouvir... e que chegaria um dia em que o coraçãozinho dela não suportaria nem mesmo uma dose a mais de alegria que daria uma paradinha nos dando um baita susto... e já foram várias paradinhas, vários sustos.

Eu nem de longe poderia imaginar que ela iria se esquecer de tudo o que ensinei um dia e que se abaixaria para fazer xixi em qualquer lugar que desse vontade. Tomando diurético para evitar edema pulmonar por conta da insuficiência cardíaca, pense em quantas vezes ela faz isso por dia!

E falando em dia, agora não tem mais dia nem noite pra ela, pois ela é capaz de dormir o dia todo e a noite toda! Só acorda pra fazer xixi e quando sente cheiro de comida, pois o faro é tudo o que parece continuar intacto... e que faro!

Ficar parada em pé em algum canto da casa de frente para a parede ou encaixada entre a geladeira e o fogão virou rotina, e é quando eu tenho que dar uma gentil puxadinha nela pra trás para que ela retome a rota. Sim, ela se perde dentro de casa.

Pra sentir o "nível" da água na bacia ela vai descendo a cabeça até mergulhar o queixo, e quando termina de beber sai pingando pela casa toda!

Latir agora parece cansativo demais pra ela, que só arrisca um au-au-au já bem rouco quando quer a comida de alguém.

E qualquer mão que se aproxime do rosto dela ela entende que está oferecendo algo de comer, então ela abre a boca e nham ... nos dedos mesmo.

Mas se a intenção for dar algum petisco, que não seja nada que pregue no céu da boca se você não quiser ter que colocar o dedo e puxar. Certas coisas ela não consegue mais comer, e isso só vamos percebendo aos poucos.

As perninhas traseiras estão frouxas e tem dias que não param em pé, simplesmente abrem, como uma bailarina... E se as da frente que estão melhores não aguentarem, abrem também... Nessas horas ela ganha um colinho até o quintal e pisando na terra ela consegue se firmar e tudo parece se encaixar novamente por mais algum tempo.

Limpar os olhinhos para ela é preciso, porque ela não faz mais isso. Mas no focinho ninguém se atreva a mexer!

Encara os outros cachorros assim como me encara, parecendo que as lembranças estão distantes... Essa é a parte triste da história, só não mais triste do que estar assistindo a esse processo de envelhecimento que aos poucos vai levando as forças dessa cachorrinha querida que já foi o terror desta casa!!

Bonito disso tudo é ver o cuidado e o respeito com que os outros 4 cachorros tratam esta velhinha que continua no posto de alfa desta matilha.

Bonito também ver a resignação do animal que já sem toda a vitalidade de antes, entre dores e desconfortos, permite que a vida siga o seu curso naturalmente, como tem que ser.

Gostoso é poder fazer isso por ela, como farei para os outros, e sentir que estou cumprindo com carinho a responsabilidade que assumi com eles.

-----

*** IMPORTANTE:

Este é um post de uma fotógrafa que tem 5 cães, sendo 3 idosos, falando um pouquinho da sua rotina com a mais velhinha delas, sem nenhum embasamento científico.

Todos os problemas de saúde citados são acompanhados pela veterinária dela.

---

Em nenhum momento quero que você interprete o que leu como um desabafo ou reclamação, quero mesmo é que você pare pra responder a estas 3 perguntas abaixo:

1. Você já parou pra pensar que o seu cãozinho um dia vai ser um cão idoso?

2. Você já sabia que o cão idoso precisa de todos esses cuidados e de muita paciência e carinho?

3. Você está disposto a isso?


Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris